6 meses de NZ

img_20170115_165111_445

São 6 meses vivendo do outro lado do mundo. Uma conclusão recente é que nós já éramos kiwi e não sabíamos. Enquanto muitas pessoas estranham e demoram para se adaptar a vida do outro lado do mundo, aos hábitos e costumes locais, nós achamos que essa parte cultural foi muito fácil para nós 3. Talvez porque somos uma família que gosta muito de esportes e outdoors, que estava justamente buscando esse estilo de vida. Não sentimos falta de agitação de cidade grande, lojas, shoppings, etc. Adoramos o fato de tudo aqui ser outdoors e como eles vivem isso ao máximo. Em termos de consumo, são poucas marcas, não há muita diferença entre as poucas existentes. Minimalismo é a vibe do país. O clima, que assusta muitos brasileiros, para nós está muito melhor que o de Curitiba (que brincamos ter tempo bipolar).

Muita coisa aconteceu, aqui alguns números, curiosidades que ainda não havia publicado e coisitas más.

  • 6 meses de NZ, chegamos 2/12. Dei entrada no visto de work/partner dia 16/12, meu visto saiu dia 20/1.
  • Com o visto nas mãos, comecei a procurar emprego. Nenhuma entrevista sequer. No dia que começaram as aulas do Pedro, 30/1, me ofereci de voluntária na escola, fui aceita e comecei no dia seguinte. Aqui trabalho voluntário é super valorizado.
  • Dia 27/2, cheguei no Brasil para trabalho e resolver algumas pendências e no mesmo dia recebi o email me oferecendo trabalho na escola (Newlands Intermediate School). Fui convidada para trabalhar como Teacher Aide, um cargo que não existe no Brasil. Considero uma mistura de coach de crianças com professora de reforço. Trabalho só 14 horas por semana. Menos de 2 dias por semana (comparando com horário integral).
  • Em 6 meses aqui já conhecemos as cidades de Rotorua, Taupo, Auckland, Coromandel, fora diversas outras pequenas no caminho. Ou seja, viajamos MUITO já para tão pouco tempo.
  • Já fiz mais trilhas na NZ do que havia feito na minha vida toda (sim, nunca tinha feito muitas trilhas rsrsrs). Aqui tem uma ótima estrutura para isso. Já fizemos uma de 15 km, outra de 8 km e outras menores. O Pedro foi tranquilo em todas elas. Aliás, é quem menos cansa rsrs.
  • Apesar de ter dias que acho um saco cozinhar por compromisso, por outro lado, descobri que gosto de cozinhar e criar minhas próprias receitas saudáveis.
  • Agora vão me crucificar, mas achei um desperdício de dinheiro Hobbiton. É bonitinho, mas 79 NZD (cerca de 181 BRL) para menos de 2hs de passeio? Sei lá. Tem que ser super fã mesmo rs.
  • Waitopu é um dos lugares mais magníficos que já visitei na minha vida. Apesar do cheiro forte de enxofre, é incrível ver o que a natureza é capaz de fazer. Super recomendo.
  • Viciei (e agora estou em abstinência) nos chocolate fishes. Marshmellows cobertos de chocolate no formato de peixinhos…HUMMMMM.
  • Apesar de morarmos a 6 meses aqui, ainda não demos a volta completa na ilha que moramos. Tem TANTA coisa para se ver e fazer, que ainda não vimos tudo. Engraçado, considerando que é um lugar tão pequeno. (Lembrando que a NZ toda, as duas ilhas juntas, tem 1600 km de extensão aproximadamente).
  • Já andei em 6 meses aqui mais que em um ano inteiro no Brasil. O Pedrinho costuma falar que faz mais de uma maratona por mês, pois para ir e voltar da escola anda 2.5 km por dia. Multiplica por 20 e já são 50 km! Mas ele vai alguns dias comigo de carro.
  • 6 meses e sentimos 3 terremotos. Mas tem terremoto praticamente todos os dias, só que são tão fracos, que não sentimos. E a estrutura é tão preparada para isso, que para cair/quebrar algo, tem que ser um terremoto forte. Os que sentimos foram acima de 5 pontos. Mas muito rapidos. Parece que está passando um caminhão grande na rua, ou que bateu um vento forte. Obviamente não faço questão de ter experiência mais fortes neste tema!
  • Não se usa guarda chuva aqui. Eles fazem tudo na chuva normalmente. O dia que usei brincaram comigo que era “bonitinho”  eu usar. E que aqui eles saem na chuva mesmo simplesmente porque depois que parar de chover, seca. Rsrs.
  • Não estranhamos a comida, apesar de sentirmos falta de buffet por kg. Tem poucas frutas comparando-se com o Brasil. Os laticinios tem um sabor mais acentuado. O leite, queijos e os chocolates são maravilhosos.
  • Compramos alguns móveis por preços inimagináveis no Brasil. Apesar de usados, estão em perfeito estado. 2 poltronas sendo uma reclinável, por 40 NZD as duas (cerca de 90 reais). Um sofá de 2 lugares por 60 NZD (cerca de 130-140 reais).
  • Ainda hoje me impressiono com o ensino por aqui. Por estar dentro das salas de aula, vejo muito de perto como a educação funciona aqui. Mais de uma vez já tive que esconder as lágrimas pensando em como é o ensino no Brasil comparado ao daqui…mesmo sendo público!
  • Aprender a dirigir do lado contrário foi um grande desafio e medo superado. Confesso que ainda estranho um pouco. Mas o fato de 99% dos carros serem automáticos é algo que me agrada muito!

São 6 meses de uma vida nova, após apertar o botão de reset e sair do Brasil, ficar longe dos amigos e da família. Mas hoje, nenhum de nós consegue imaginar voltar para o Brasil tão cedo. Não foram só flores, mas de forma geral, conseguimos em 6 meses muito mais que em alguns anos no Brasil. A qualidade de vida que temos aqui não tem preço.

3 thoughts on “6 meses de NZ

  1. Birgitte Tümmler says:

    Gostei, Fabi. E o estilo em “tópicos” dá uma facilidade visual e sucinta muito agradável! Boas informações.

    Like

  2. Valéria says:

    Acho ótimo tudo que você descrevve filha.
    Só não gosto da parte localização.
    Poderia ser uma ilha mais perto com tanto mar nesse mundo !!!

    Like

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s